terça-feira, 18 de agosto de 2009

Meu canto

Escrever cada verso, cada palavra
Como tirados do fundo do coração.
Decifrar o Amor, entender a solidão.
Interpretar o canto dos tristes e solitários
E encher-lhes de alegrias e bênçãos.
Reflorescer os campos áridos,
plantar flores, colher lírios...
Compreender a compreensão dos homens
Ensinar-lhes a compreensão dos céus.
Alcançar estrela, no canto,
e espalhar verde nos desertos.
Plantar alegrias, colher sorrisos,
distribuir a Paz.
Este deveria ser o meu canto.
Quisera eu fosse assim o meu canto.
Acalento para cada coração.
Sol no inverno, chuva no verão...
Pôr em cada alma o sopro da esperança
Construída com fios tirados do coração.
Quisera um canto assim,
A serviço do Amor, vigiado pela Paz.
Quisera eu fosse assim o meu canto
Vigilante na vida, companheiro nas solidões.

Um comentário:

  1. Lice

    Querer é poder, mais que uma poesia, uma bela oração.

    Grande Abraço

    ResponderExcluir