segunda-feira, 6 de julho de 2009

Igual

Cansei-me de contemplar a escravidão
E quis sair em busca da Liberdade.
Atravessei o tempo, perfurei o espaço.
. .
E E vi o presente dos homens,
Mergulhado no passado,
Afundado em atitudes e estranhas leis.
. .
Sentei-me no vale da Vida
E vi nomes trocados,
Atos (repetidos) disfarçados...
. .
As mesmas dores, os mesmos prantos
A caminharem, como sombras,
Por entre as gerações. .
.
Vi a Esperança correndo,
Perdida, desgastada,
Por entre as sombras da dor.
. .
Vi as lágrimas nos olhos do Tempo
E o martírio de todos os tempos
A quem eu chamo de desamor.
. .
Vi a luz tragando a escuridão
E seres perdidos, inconscientes,
Levantando véus e lutando
Para trazê-la de volta.
.
Vi pássaros voando nos céus
E balas perdidas, velozes, abatendo-os
Sem nenhuma razão.
.
Vi águas límpidas,
Vi pessoas se revoltando
E culpando os seus deuses.
.
E pessoas chorando,
Atormentadas, reclamando
Ou tentando, num último instante,
Aproximar-se do Deus dos deuses.
.
Vi o tempo perdido,
Como tela de televisão.
Vi repetir-se "soluções",
Brotando descaminhos e desilusões,
No coração do povo.
.
Filhos do tempo, senhores da Terra,
Contemplai a renovação
Que, brotada do seio da Natureza,
A cada dia se refaz, se reconstrói.
.
Contemplai!
Ao menos, contemplai!
E vereis para que vale a luta,
Para que se construiu o Universo,
Para que serve a Vida,
Esta prova incontestável do Amor.
As mesmas dores, os mesmos prantos
A caminharem como sombras,
Por entre as gerações


3 comentários:

  1. Querida Lice,

    Um prazer enorme receber você no Nômade Escola de Poesia... Este nome não é pretensão, é escola mesmo a que estou estruturando... Muito obrigado por visitar-me... O blog Amigo da Sofia é só de textos meus... Tem o link no Nômade...

    Bem, quanto aos seus blogs, sinceramente, simplesmente adorei... Você tem muito talento e uma luz maravilhosa que consigo perceber em cada verso, em cada traço, em cada letra que escreves... Lindos os seus espaços.. Parabéns!

    Espero, com todo o meu coração, que nasça aqui uma singela amizade...

    Luz e paz!

    Com carinho profundo,
    Whesley Fagliari - Nômade Escola de Poesia

    ResponderExcluir
  2. Adorei minha amiga,

    Você tem uma veia poética maravilhosa. Como diz Adauto, eu também arranho um pouquinho. Gosto também de escrever alguns poeminhas, só que bem a moda modernista, sem rimas, versos brancos. Qualquer dia quando tiver um tempinho vou colocar alguns em meu blog para você conhecer
    Que Jesus continue te iluminando e te dando esses insight maravilhosos.
    Bjs. Diva

    ResponderExcluir
  3. O Episódio Cultural é um fanzine bimestral (2 mil exemplares), distribuído gratuitamente na região sul de Minas Gerais. Segundo o editor, Carlos Roberto de Souza, o objetivo é divulgar todas as manifestações culturais e as pessoas (profissionais ou não) que nelas atuam gratuitamente:
    Poemas, contos, livros, escritores, cinema, teatro, esporte, moda, folclore, Artes Plásticas, grafiti, música, bandas, curiosidade, turismo... Entre em contato e participe...Divulguem-se!

    Contatos;
    Carlos (editor)
    (35) 3295-6106 (Machado-MG)
    machadocultural@gmail.com
    http://www.fanzineepisodiocultural.blogspot.com
    www.myspace.com/tarokid2003

    ResponderExcluir